sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Reality show com netas de Nelson Mandela



As netas do ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela dizem tem recebido a bênção do avô para estrelar em um reality show chamado Ser Mandela, que será exibido a partir deste domingo na TV americana. A série de 13 episódios já foi filmada e mostra as duas mulheres, Swati Dlamini e Zaziwe Dlamini-Manaway, enquanto elas tentam conciliar a promoção do legado da família com as atividades de mães.
Em dezembro: Mandela recebe alta de hospital após 18 dias de internação
Em entrevistas essa semana, elas dizem que seu avô, de 94 anos, está se sentindo bem após os problemas de saúde que enfrentou recentemente . Elas afirmam que ele está "feliz e saudável" e mostram uma foto tirada no início do mês, que mostra Mandela com seu bisneto mais novo - o filho de 1 ano de Zaziwe - em seu colo.

O Nobel da Paz, que liderou a luta contra o apartheid passou quase três semanas no hospital em dezembro de 2012, passando por tratamentos para uma infecção no pulmão e para cálculos biliares.
 

Respeito
Swati e Zaziwe são filhas de Zenani Mandela e do príncipe Thumbumuzi Dlamini, da Suazilândia. A avó delas é a ex-mulher de Mandela, Winnie Madikizela-Mandela, que também aparece na série de TV.
O programa alterna entre os desafios da vida em família, como lidar com os filhos pequenos, com o trabalho que as duas mulheres fazem para manter o legado do nome Mandela. Elas fazem uma visita à prisão da Ilha Robben, onde Nelson Mandela passou 18 dos 27 anos em que ficou preso pelo regime do apartheid.

 
 
As netas também são vistas - juntamente com seus dois irmãos - lançando uma linha de roupas chamada Long Walk to Freedom ("Longo Caminho para a Liberdade", em tradução livre), que é também o título da autobiografia do patriarca.
As duas mulheres, que passaram a maior parte da infância em exílio nos Estados Unidos, insistem que o programa não prejudicará o nome da família. "Nos perguntam isso o tempo todo. Será que isso não vai manchar o nome e ser ruim para o nome?", disse Swati em uma entrevista para a agência de notícias Associated Press. "Mas nossos avós sempre disseram para nós que esse também é o nosso nome e que podemos fazer o que achamos ser melhor com o nome, contanto que o tratemos com respeito e integridade."


Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999, e é tido por muitos como o pai da nação. Sua saúde tem sido motivo de preocupação por muitos anos. Ele contraiu tuberculose nos anos 1980 quando estava preso na Ilha Robben e já foi internado em três ocasiões nos últimos dois anos. Ele se retirou da vida pública em 2004 e é raramente visto em público desde então. Ser Mandela será exibido para o público americano a partir deste domingo pela COZI TV, um canal filiado à NBC.


 
tags: africa do sul, mandela, apartheid, racismo, racial, preconceito

Povoado de Walachai no Rio Grande do Sul

Walachai é um povoado do município de Morro Reuter, no estado do Rio Grande do Sul.
Foi fundado pelo imigrante Mathias Mombach, proveniente de Echternach, em Luxemburgo. Mathias era guarda pessoal de Napoleão Bonaparte, um dos motivos pelo qual ganhou do imperador a Cruz de Ferro, maior condecoração que um soldado poderia receber em sua época. Mathias lutou na Rússia e na batalha de Waterloo. Após a derrota de Napoleão, veio para o Brasil com sua esposa e seus filhos, ajudando junto com Dr. Daniel Hillebrand a proteger a cidade de Dois Irmãos contra os revolucionários a favor da Revolução Farroupilha.
Mathias também defendeu a comunidade de Walachei dos constantes ataques dos bugres, motivo pelo qual foi apelidado de "general" pelos moradores da localidade.
Faleceu aos 93 anos deixando uma numerosa descendência no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.



Assista ao vídeo de Wallachai no link do youtube aí abaixo:
 http://www.youtube.com/watch?v=SCtbvwALUig

Patrimônio histórico

igreja católica da localidade foi lamentavelmente danificada, sendo demolido o prédio original, e reconstruído em forma de imitação histórica ampliada, no início de 2009. A torre é posterior ao corpo original da igreja, teria sido construída em 1962,segundo inscrição no próprio prédio, e foi preservada durante a reforma.
No local existe um cemitério católico e um protestante de confissão luterana, onde é possível encontrar lápides dos descendentes dos primeiros colonizadores, esculpidas em pedra grês.
Também é possível encontrar algumas casas construídas em técnica enxaimel, embora não estejam protegidas pelo poder público.


















tags: alemão, descendente de alemão, descendentes de europeus, globalização, colonia alemã, alemã, colonização

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

As 7 mortes mais bizarras do rock mundial










 


Lista clássica e relembrar algumas das mortes mais esquisitas de astros do rock. Não incluímos aqui as mortes que ainda não foram esclarecidas. Veja se você concorda com a classificação.



7º Billy Murcia, do New York Dolls, 1972
 


O baterista do New York Dolls morreu sufocado com café quente quando sua namorada tentava reanimá-lo de uma intoxicação braba por álcool e vários tipos de drogas. Isso aconteceu durante a primeira tour da banda pela Inglaterra, quando ele tinha só 21 anos.

 6º Clarence White, Byrds, 1973


O guitarrista dos Byrds foi atropelado por um caminhão dirigido por um motorista bêbado. Dois anos antes, a banda havia lançado a música Truck Store Driving Man, satirizando os caminhoneiros.


John Bonham, Led Zeppelin, 1980

O baterista do Led Zeppelin morreu sufocado pelo próprio vômito após beber o equivalente a 40 copos de suco de laranja – com muita vodca.


4º Keith Relf, Yardbirds, 1976


O ex-vocalista do Yardbirds e fundador do Renaissance sofreu uma descarga elétrica quando tocava guitarra dentro de uma banheira cheia de água. Foi encontrado pelo filho com os fones de ouvido na cabeça.



3º Johnny Ace, 1954

O cantor de rhythm and blues morreu brincando de roleta russa nos bastidores de um show. Segundo os membros da sua banda, ele estava bêbado e foi advertido contra brincar com a arma, mas teria dito: “Tudo bem! A arma não está carregada, viu?”. Então ele disparou e morreu imediatamente.



Ricky Nelson, 1985


O rival de Elvis Presley, sucesso nas décadas de 1960 e 1970, explodiu o avião que pilotava ao acender um “freebase” (cigarro de maconha e cocaína).


Michael Hutchence, INXS, 1997


Segundo relatório oficial, o vocalista da banda INXS se suicidou por asfixia com um cinto em um quarto de hotel em Sydney. Mas segundo sua ex, ele curtia sentir falta de ar durante o sexo e, no dia da sua morte, teria tentado masturbar-se enquanto se sufocava – mas levou a coisa longe demais. Foram encontrados cocaína, álcool, Prozac e outros medicamentos em sua corrente sanguínea.



 fonte: superinteressante

Tags: | |