terça-feira, 30 de outubro de 2012

As belíssimas Ilhas Phi Phi da Tailândia

 Esta é uma das áreas que foi completamente devastada pela onda tsunami em 2004. Mas os turistas têm retornado nesse paraíso natural, como não poderia ser diferente.

Veja nossa galeria de fotos das ilhas Phi Phi na Tailândia:
 As ilhas de sonho têm no arquipélago tailandês de Ko Phi Phi um representante à altura. Apesar de visitado por multidões, continua a ser um verdadeiro tesouro, repleto de cenários naturais maravilhosos.
O nome original deste paraíso tailandês, localizado a cerca de 48 km de Phuket, é Ko Phi Phi, um arquipélago formado pelas ilhas Phi Phi Don e Phi Phi Ley, declarado Parque Nacional em 1983. Logo a seguir a Phuket, as ilhas Phi Phi são o destino turístico mais popular na costa alta do mar de Andaman, particularmente de Dezembro a Março, quando milhares de turistas nacionais e estrangeiros preenchem todos os quartos e bungalows existentes. Apesar da cada vez maior intrusão humana, o arquipélago continua a ser um verdadeiro tesouro nacional, explorado por uma colónia pan-europeia comandada pelas nações escandinavas, principalmente a Suécia e a Noruega, as primeiras a fazerem das Phi Phi um destino prioritário.

Praia por todos os lados

Phi Phi Don é a maior das duas ilhas. Apresenta uma superfície algo montanhosa, repleta de falésias e coberta por uma densa vegetação tropical que, nas áreas mais planas, vai mesmo até ao início dos longos areais brancos. Ko Nok, a única zona ainda desabitada, fica a oeste. A leste, situam-se Ko Nai e a aldeia de Laem Tong, locais que se procuram manter isolados da azáfama de turistas que impera noutros sítios.
As duas maiores praias da Phi Phi Don estão separadas por uma estreita língua de terra. A norte, a localidade de Ao lo Dalam viu surgir dezenas de pequenos resorts, bares, restaurantes e discotecas que cercaram o mercado local e algumas habitações de pescadores. Esta zona de diversão cresceu descontroladamente e chega agora à enseada oposta. Como seria de esperar, deixou de ser possível agradar a todos e, presentemente, na parte central da ilha ficam alojados apenas os amantes da vida nocturna, enquanto quem vem para desfrutar da natureza em paz e sossego, opta por ficar hospedado num dos resorts das extremidades de Phi Phi Don.

  

PHI PHI DON
Ao largo da enseada de Ao lo Dalam, o mar é pouco profundo. Durante a maré vazia é necessário andar várias centenas de metros até que a água, que atinge 30 e muitos graus, passe da cintura para cima, o que já só acontece fora dos contornos terrestres da enorme baía. Para compensar o “esforço”, no início do areal, à sombra de uma linha de coqueiros, estão as mesas dos bares e restaurantes mais próximos, sempre prontos a servir as suas especialidades gastronómicas ou os melhores cocktails. Como se não bastasse, algumas casas de massagem tailandesa ficam mesmo atrás. 
A enseada virada a sul dá para Ao Ton Sai e para uma caótica aldeia muçulmana de palafitas, à frente da qual atracam os barcos provenientes de Phuket e Krabi, incluindo a “frota” colorida dos long tail boats que asseguram as distâncias mais curtas entre locais de uma mesma ilha e entre as várias ilhas e ilhotas do arquipélago.


Um mar simplesmente perfeito

São também estes os barcos que transportam os turistas durante as concorridas saídas de snorkelling. Só ao longo do passeio de tijolo que percorre a doca de Ton Sai existem cerca de vinte miniagências especializadas que organizam tudo e ainda alugam equipamento amador e profissional. 
Por sua vez, os adeptos do mergulho, além de vários recifes de coral de profundidade, podem explorar ainda os destroços do King Cruiser, um barco naufragado entre as Phi Phi e Phuket, que está a apenas a 12 metros de profundidade. Por estes lados, o mar de Andaman é de um verde-esmeralda translúcido absolutamente inacreditável, que faz das Phi Phi um dos melhores destinos do mundo para este tipo de actividades. Para isso contribui também uma fauna marinha riquíssima em número, espécies e cor, que se agrupa em determinados locais já conhecidos pelos guias. Destes, os mais procurados são as pequenas lagoas no interior das formações de rocha calcária que vão surgindo espalhadas pelo mar. Um mergulho, aqui, proporciona a sensação incrível de se entrar num aquário gigante, tantos são os cardumes multicolores que se cruzam e se deixam perseguir lentamente, numa interacção deliciosa que hipnotiza os turistas. Mas, além da prospecção da fauna e flora marinhas, as saídas de snorkelling e scuba diving valem também pela confraternização internacional que originam e que se prolonga noite fora, nas discotecas e bares barulhentos entre Ao lo Dalam e Ao Ton Sai.





 
PHI PHI LEY  A ilha de A Praia
Phi Phi Ley está coberta de vegetação exuberante que, ao longe, disfarça a presença dos muitos penhascos que compõem a ilha, na base dos quais surgem várias grutas. Entre elas a mais famosa é a Viking, que inclui um lago formado por uma fenda entre dois rochedos e permite a entrada da água para uma espécie de desfiladeiro. No interior, estão pinturas de figuras humanas e animais, bem como de juncos asiáticos, que se estima terem sido feitas há mais de mil anos. Mas a gruta é também um reduto que acolhe permanentemente, no topo dos seus penhascos, centenas de ninhos de andorinhas-do-mar. Como acontece noutros países da Ásia, também aqui estes ovos são considerados uma iguaria, e para os alcançarem, alguns dos locais constroem e reforçam complexas estruturas de corda e bambu que facilitam a escalada. Mas como todos os anos se verificam quedas, na tentativa de abençoarem as suas escaladas, antes de começarem, os aventureiros levam a cabo um ritual religioso em que fazem pequenas ofertas aos espíritos da caverna.


Apesar dos seus misteriosos e belos atributos naturais, foi depois da estreia do filme A Praia que Phi Phi Ley se tornou mundialmente famosa. Tudo começou em 1999, quando a produtora de Hollywood Twentieth Century Fox, o realizador Danny Boyle e o protagonista Leonardo Di Caprio, entre outros famosos, vieram para aqui filmar algumas das cenas que passaram para o ecrã o romance do britânico Alex Garland. Mesmo antes de as filmagens começarem, tiveram lugar, em Banguecoque, manifestações de protesto pelo uso desaconselhado, mas autorizado pelo Departamento da Floresta Real, de um dos mais importantes parques naturais da Tailândia. Apesar da polémica, o filme acabou por ir para a frente e foi um êxito comercial.
Hoje as ilhas Phi Phi são um destino obrigatório do Sudeste Asiático. Poucos sítios se podem orgulhar de possuir uma natureza perfeita como a sua. Em terra ou no mar, parece que a fauna e a flora combinam sempre na perfeição com as características geológicas do arquipélago. Em pouco sítios se tem a visão encantadora, quase imaginária, de grandes montanhas de rocha a sair do meio do mar, com lagoas interiores onde floresce a vida marinha. Também não é fácil achar areais tão brancos e limpos como estes, ou águas tão mornas e tranquilas, já para não falar na vegetação tropical, densa e luxuriante. São características que, pelo menos nesta região do mundo, se mantêm exclusivas à Tailândia e que, nas Phi Phi, estão a um nível superior relativamente às outras ilhas e praias do país tocadas pelo turismo.


tags: turismo, arquipélogo, beleza natural, paisagens, lindas, belíssima, ilha

fonte: http://www.hoteiseviagens.com

2 comentários:

Blogger disse...

Get all your favorite alcoholic drinks at Duty Free Depot!

All the popular brand name beverages for unbeatable discounted prices.

Blogger disse...

If you need your ex-girlfriend or ex-boyfriend to come crawling back to you on their knees (no matter why you broke up) you must watch this video
right away...

(VIDEO) Why your ex will NEVER come back...